Professores

Professor Mário Bento

Prof. Mário Bento

Mário Vasco Gonçalves Monteiro Bento, nasceu a 19/01/1966 em Montelavar, concelho de Sintra.

Aos 11 anos de idade, seguindo as influências musicais do seu avô paterno e do seu pai, inicia os seus estudos musicais na Banda de Montelavar, sua terra natal. Em 1983 com 16 anos, ingressa como voluntário na Força Aérea Portuguesa e na sua Banda de música como Percussionista. Em 1985 frequenta o curso de sargentos do quadro permanente, sendo promovido ao posto de furriel em 1986. Prosseguindo com êxito os seus estudos musicais na Banda da Força Aérea Portuguesa, tem atualmente o posto de 1ºsargento.

Ao longo de todos estes anos lado a lado com a sua carreira músico-militar, tem atuado em diversas Bandas filarmónicas de todo o país, tanto a nível nacional como no estrangeiro, em grupos ligeiros, Orquestras ligeiras e Orquestras Sinfónicas entre as quais a do Teatro Nacional de S. Carlos. Em Outubro de 2001 é agraciado com a Medalha de “Mérito Municipal 2º Grau, Prata” pela Câmara Municipal de Sintra.

Atualmente além de executante também leciona Bateria e Percussão em algumas Escolas de Música particulares e em Escolas de Música de Bandas Filarmónicas, nomeadamente: da Casa do Povo de Lavre; Sociedade Filarmónica União Arrentelense e Sociedade Musical Odivelense. Em Julho de 2003 e 2004 lecionou nos VeVI Cursos de Aperfeiçoamento para Jovens Músicos organizados pela Casa do Povo de Lavre. Em Abril de 2004 fez um Master-class de Percussão em 3 Bandas Filarmónicas na Ilha do Faial (Açores).

Prof. Pedro Cipriano

Natural de Coimbra, iniciou os seus estudos musicais com 9 anos na Filarmónica União Taveirense, com o professor Rui Lúcio.

Frequentou a Academia de Música de Cantanhede, na classe dos professores Jeffrey Davis e Ismael Silva, e posteriormente, o Conservatório de Música de Coimbra, com os professores Davy Tremlet e Andrés Pérez, onde concluiu o 8°grau.

Participou em diversas masterclasses com percussionistas conceituados, entre eles Nick Woud, Jie Hye Jung, Robert Van Sice, Svet Stoyanov, Fillipo Lattanzi, Claire Litzler, Miquel Bernat, entre outros.

Trabalhou com inúmeros maestros conceituados, como Dietricht Paredes, Peter Rundel, Jean Sebastian Béreau, João Paulo Fernandes, Ernst Shelle, Cesário Costa, Francisco Ferreira e Paulo Martins.

Frequentou vários estágios de orquestra, entre os quais, OJ.COM de 2013 a 2016, estágio de orquestra AECMC, e estágio EGO, Estágio Gulbenkian para Orquestra, em 2018. Colaborou com diversas orquestras, entre elas Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Clássica do Centro e Remix Ensemble.

Frequentou a Licenciatura em Percussão na Universidade de Aveiro, com os professores Mário Teixeira, Nuno Aroso, Rui Gomes, Fernando Llopis, João Tiago e Eduardo Cardinho, tendo concluído o curso em 2020.

De 2020 a 2022 foi membro da Banda de Música da Força Aérea Portuguesa.

Atualmente é músico na Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública.

 

Prof Pedro Cipriano

 

 

Professor Manuel Gaspar

Prof. Manuel Gaspar

Manuel Fernando Rodrigues Gaspar, natural de Évora, iniciou os seus estudos musicais aos 9 anos na Escola do Grupo de Amadores de Música Eborense, em 1976 inicia o estudo do Trombone de Varas e em 1977, 1978, 1979 e 1980 frequentou os Cursos de Aperfeiçoamento de Instrumentistas de Sopro no Estoril, com Emídio Coutinho, com quem estudou até 1983.

Continuou os estudos musicais na Academia de Música Eborense, onde fez o 7º Grau de Trombone, o 6º Grau de Formação Musical, Acústica, o 2º Ano de Práticas de Teclado e frequentou o 3º Ano de História da Música e o 1º Ano de Análise e Técnicas de Composição.

Ingressa no Exército em 1979, como executante de trombone na Banda da Região Militar do Sul e em 1980 é transferido para a Orquestra Ligeira do Exército.

Ingressa em 1982, na Banda da Força Aérea onde foi executante de Trombone de Varas e leccionou nos Cursos de Formação de Sargentos as disciplinas de Formação Musical, Acústica e Organologia e nos Cursos de Formação de Praças as disciplinas de Formação Musical e de Organologia.

Em 20 de Dezembro de 2012 assume as funções de Subchefe da mesma Banda, sendo promovido ao posto de Sargento Mor.

Como instrumentista fez parte de vários Grupos de Metais, Orquestras “Diniz Caineta” e “Templus de Évora”, tocou com a Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Sinfónica do Teatro de S. Carlos, Orquestra Sinfónica Portuguesa, nas Orquestras do “Coliseu dos Recreios” e “Teatros de Revista”, “Orquestra Ligeira do Barreiro”, e com mais de uma dezena de Bandas de Música de Norte a sul do País.

Participou nalguns programas de televisão e gravações de discos.

Dirigiu a Banda Juvenil e a “Orquestra Melodia” da Sociedade Musical Odivelense.

No ensino da Música foi professor de Iniciação Musical na Escola primária Nº 7 em Évora; professor de Instrumentos de Metais nas Escolas de Música da “Academia de Música Eborense”, “Banda Filarmónica Recreio Alverquense”, “Banda Simão da Veiga da Casa do Povo de Lavre”, “Banda Municipal do Barreiro”, “Banda do Centro Cultural do Alandroal” e na “Sociedade Filarmónica União Pinheirense, professor de AEC Música na Escola Maria Máxima Vaz (Odivelas) nos anos lectivos de 2014/2015 e 2016/2016 e professor de Iniciação Musical no JI Roque Gameiro, no ano lectivo de 2015/2016, professor de Music’all na Escola Maria Lamas no ano lectivo de 2016/2017. 

Atualmente é professor de Formação Musical e Instrumentos de Metais na Escola de Música da “Sociedade Musical Odivelense”, professor de Iniciação Musical no JI AMOP professor na Escola de Música e maestro da Orquestra Juvenil da “Casa do Povo de Canha”.

Prof. João Abrantes (Clarinete)

Natural de Loures, iniciou aos 9 anos de idade os estudos musicais na Banda de Música dos Bombeiros Voluntários de Loures​.

Ingressou no Conservatório Nacional em 2001 na classe do professor Luís Gomes e Rui Martins. Posteriormente em 2004 estudou no Conservatório de Música D. Dinis na classe do professor Alberto Lages.

Participou em Masterclasses com alguns clarinetistas conceituados como Walter Boeykens, J. Lawrie Bloom Guy Deplus, Joan Enric Lluna, Nuno Silva, Filipe Dias, Joaquim Ribeiro, entre outros.

Trabalhou com maestros como Pedro Neves, Felix Hauswirth, Reed Thomas, Timothy Reynish, Mark Heron, Alberto Roque, Paulo Martins, Francisco Ferreira, entre outros.

Apresentou-se a solo com a Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa, Banda de Música da Força Aérea Portuguesa, no XXIII curso do INATEL e com a Orquestra de Clarinetes de Almada. Também já colaborou com a Orquestra Sinfónica Portuguesa., Orquestra do INATEL e Orquestra Sinfónica Juvenil. Realizou uma gravação em directo para a Antenas 2 com um trio de clarinete, trompa e piano.
Desde de 2010 é membro da Banda de Música da Força Aérea Portuguesa.

É licenciado pela Escola Superior de Música de Lisboa na classe do Professor Paulo Gaspar e Francisco Ribeiro. Actualmente frequenta o Mestrado profissionalizante na vertente de Ensino da música na mesma escola.

É professor na Escola de Música da Sociedade Musical Odivelense desde 2008.

 

 

Professor João Abrantes

 

Prof Marco Silva

 

Prof. Marco Silva (Flauta)

Natural de Vila Nova de Famalicão, é pela instrução de seu avô que se inicia nos estudos musicais aos cinco anos, estreando-se como executante de flauta, em 1995, na Banda Marcial de Arnoso Sta. Maria.

Em 1998, ingressa no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian em Braga, tendo concluído o 8º grau de flauta transversal em 2006, sob orientação do professor Américo Costa.

Tem prosseguido a sua formação de instrumentista através da frequência de MasterClasses, sob orientação de diversos flautistas, tais como Armando Lucena, Anthony Pringsheim, entre outros.

Como intérprete, tem integrado em diversas orquestras e bandas filarmónicas um pouco por todo o país, destacando-se a sua participação como flautista e flautinista nas Orquestras Intemporalis sob regência do Maestro Rui Silva, Momentum Perpetuum sob regência do Maestro Martin André, e na Orquestra de Câmara com o maestro Jean Sébastien Béreau.

Em 2007-2008, frequentou o curso superior de Formação Musical e Direção Coral na ESML – Escola Superior de Música de Lisboa, no qual estudou Análise Musical e Orquestração, com Roberto Pérez, e Técnicas de Direção Coral, com Vasco Azevedo.

Paralelamente, também desde 2007, tem vindo a desempenhar funções como professor de flauta transversal e formação musical, tendo passado por instituições como a Banda de Arnoso Sta. Maria, de Vila Nova de Famalicão, a SMFOG – Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense e a Sociedade Filarmónica da Ribaldeira.

Ao longo dos últimos anos tem colaborado ainda em diversos projetos, destacando-se o seu contributo como professor e maestro da Orquestra Juvenil da Escola de Música da SMFOG, assim como orientador da classe de flautas do I, II e III Estágios de Orquestra da Banda de Música da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Torres Vedras – Veteras e do I e II Estágio de Orquestra de Sopros da Sociedade Musical Euterpe de Portalegre - EOSSME. É decorrente dos I e II Estágios Veteras, que participa nas MasterClasses de Direção Musical coordenadas pelo maestro Rui Silva.

Em 2008, concorre à Banda de Música da Força Aérea e conclui o curso de Praças em setembro de 2009.
Em 2012, candidata-se ao curso de Sargentos do Quadro Permanente da Força Aérea Portuguesa, que vem a concluir com distinção em 2013.
Desde setembro de 2016, é maestro da Sociedade Filarmónica da Ribaldeira, banda do concelho de Torres Vedras.
Presentemente ocupa o posto de 1º Sargento, desempenhando funções de 1º flautista e solista, e é aluno da Licenciatura em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa.

Prof.ª Rute Ribeiro (Piano e Pré-Iniciação)

Licenciada pela Escola Superior de Música de Lisboa. Curso Complementar de Música concluído no Instituto de Música Vitorino Matono. Curso Básico de Música concluído no Conservatório Nacional de Música.

É Docente desde 2001 no Instituto de Música Vitorino Matono, o Conservatório da zona Oriental de Lisboa. Leciona  Análise e Técnicas de Composição, Iniciação Musical, Classe de Conjunto,  Piano, Formação Musical e Pré-Iniciação Musical no cursos Oficial e  Planos Próprios.

No ano letivo de 2010-2011 teve também o cargo de Relações Públicas na mesma Instituição, tendo como principais actividades a organização de eventos externos do Instituto Matono, respectivos espaços e todas as actividades extra currículares em colaboração com a Direção Pedagógica.

No mesmo ano foi também assessora da Direção, tendo a seu cargo a organização de concertos, recitais e também uma participação ativa na criação de projetos e actividades para o desenvolvimento da comunidade.

Leciona também, desde 1997, no Crescendo Centro Musical e no Externato Rainha Santa. No ano letivo de 2008-2009 foi Docente e Coordenadora do Grupo de Música no Curso Técnico Profissional de Apoio á Infância, na Escola Secundária Afonso Domingues. De2007 a2009 foi também responsável pela disciplina de Música em várias creches e jardins de infância na cidade de Odivelas, tendo realizado vários espetáculos.

Foi também professora de Educação Musical no 2º ciclo do Ensino Básico de 2000-2007, bem como no Ensino Especial e de Língua Estrangeira.

Professora Rute Ribeiro

 

 

Prof Violino Maria Luiza Garcia

Prof.ª Maria Luiza Garcia (Violino)

Maria Luiza Garcia é Bacharela em Música com habilitação em violino pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) sob a orientação do Prof. Dr. Hermes Cuzzuol Alvarenga, com período de mobilidade internacional na Universidade do Minho (UMinho) em Braga, PT. Ao fim do seu bacharelado, recebeu láurea acadêmica pelo seu excelente desempenho ao longo do curso. Foi violinista da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, da Orquestra Filarmônica Jovem da UFPB, da Orquestra da Universidade do Minho e da Camerata de Cordas da Universidade do Minho. Atuou, ainda, como violinista convidada da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa e da Orquestra Sinfônica da Paraíba.

Já participou de eventos tanto ligados à performance quanto à investigação em música, dos quais se destacam a V e VI Séries de Música Antiga de Goiás, a 35ª, 36ª e 38ª edições da Oficina de Música de Curitiba/PR, na qual integrou a classe de Música Antiga do festival, a 18ª e 19ª edições do Festival Música nas Montanhas em Poços de Caldas/MG, o 4° Festival Internacional de Música de Câmara PPGM-UFPB, a 6ª Semana de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí/SP , as VI Jornadas de Musicologia da Universidade do Minho e o XI Encontro de Investigação em Música, realizado pela Sociedade Portuguesa de Investigação em Música na Universidade de Aveiro.

Quando esteve em Braga, integrou a classe de violino do Prof. Eliot Lawson e realizou masterclasses com o Prof. Ilya Grubert (Conservatório de Amsterdam), além de ter iniciado seus estudos na área de Musicologia. Sob orientação da Profa. Dra. Elisa Lessa e do Prof. Dr. Pedro Moreira, participou dos estudos iniciais de catalogação da obra do compositor português Eurico Thomaz de Lima, cujo espólio foi doado à UMinho, e de investigações sobre o Grupo de Cantares Mulheres do Minho, mencionadas em candidatura do grupo a Patrimônio Imaterial em Portugal pela Unesco. Ambos os trabalhos resultaram em comunicações apresentadas nas VI Jornadas de Musicologia da Universidade do Minho. Atualmente, é mestranda em Ciências Musicais - Musicologia Histórica pela Universidade NOVA de Lisboa.

 

Ana Lima

 

 

Prof.ª Ana Lima (Violino)

Ana Elisabete Lima iniciou os seus estudos musicais aos 10 anos no Conservatório de Música D. Dinis, em Odivelas.
Estudou violino com os professores Rui Guerreiro, Carla Aroutiounian e Floriana Oliveira, tendo concluído o 8º grau do curso complementar de violino em Julho de 2014. Entre outras, frequentou as disciplinas de formação musical, história da música, acústica, práticas de teclado e análise e técnicas de composição.
Fez parte do Coro de Câmara, dirigido pelo Professor Humberto Castanheira e da Orquestra D. Dinis, dirigida pelo professor Nuno de Sá, onde desempenhou funções de chefe de naipe e concertino.
Entre 2010 e 2013 participou nos estágios anuais de orquestra da Lisbon Film Orchestra.
Posteriormente, continuou a estudar violino em regime livre na Academia de Música de Santa Cecília com a professora Lígia Soares.
Ao longo do seu percurso musical integrou várias orquestras sinfónicas, entre elas a Orquestra Sinfónia Juvenil, dirigida pelo Maestro Christopher Bochmann e a Orquestra Académica da Universidade de Lisboa, sob a direção do Maestro João Aibéo. Na Holanda, fez parte da Haags Studenten Symfonie Orkest Valerius, dirigida pelo Maestro Arne Visser.
Participou também em vários projectos de música contemporânea dirigidos pelo Professor Carlos Marecos, fazendo parte do Ensemble ClusterLAB XL da Escola Superior de Música de Lisboa.
Paralelamente à música, tirou o mestrado em Biologia Humana e Ambiente na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Prof. Leandro Tuche (Guitarra)

Leandro Tuche iniciou a sua formação musical e de guitarrista em 1991 tendo aulas particulares com professores de diversas áreas, desde composição ao canto. Está desde sempre ligado às Artes por influência dos seus pais. Foi no Brasil, onde nasceu e passou a infância, que ganhou o gosto pela música.

Entre 1993 e 1994 frequentou um curso profissional de Guitarra Eléctrica na Nerset - Associação Empresarial de Setúbal.

Entre 1995 e 2002 frequentou a Escola de Música do Conservatório Nacional.

Entre 1998 e 2000  frequentou as aulas de Jorge Lee (por sua vez aluno de Lopes Graça) com quem aprofundou os seus conhecimentos de harmonia e técnicas de improvisação.
Como complemento à sua formação frequentou acções de formação de Educação Musical Infantil enquanto docente da Foco Musical.

Desde 1997 tem actuado como solista em formações de diversificados estilos como o jazz, salsa, música popular brasileira, blues, gospel, canção francesa, pop e rock entre inúmeros outros. Acompanhou artistas como Paulo de Carvalho, Fernando Tordo, Rui Veloso e Né Ladeiras e gravou um disco com composições de sua autoria: Tuche – Ondas.

 

Prof Guitarra Leandro Tuche